Ganhos e Lucros no Lar

Ganho$ e Lucro$ no Lar

Empreendedorismo Feminino no Brasil (mulheres são a maioria no mundo virtual e no físico)

O empreendedorismo feminino no Brasil está em ascensão, e uma tendência que merece destaque é a crescente presença das mulheres no mundo dos negócios online assim como no mundo físico. De acordo com dados recentes, aproximadamente 65% das mulheres empreendem sozinhas na internet no país. Esse número é significativamente maior em comparação com os homens, o que levanta a questão: o que motiva as mulheres a buscar empreender tanto no ambiente online quanto no físico e quais faixas etárias predominam nesse cenário?

Motivações para o Empreendedorismo Feminino

  1. Flexibilidade e Conciliação

Uma das principais motivações para as mulheres empreenderem no ambiente online, por exemplo, é a flexibilidade que esse tipo de empreendimento oferece. Muitas mulheres enfrentam desafios relacionados à conciliação entre trabalho, família e outras responsabilidades. O empreendedorismo online permite que elas gerenciem seu tempo de forma mais eficaz, o que é fundamental para muitas empreendedoras.

Segundo o Sebrae, nosso país alcançou, no ano passado uma marca inédita de mulheres à frente de um algum empreendimento. Um estudo feito a partir de dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNADC) do IBGE, no 3º trimestre de 2022 havia 10,3 milhões de mulheres donas de negócios no Brasil, o que marca o maior contingente de empreendedoras da nossa história

  1. Empoderamento

Sabemos que infelizmente ainda existe diferença entre o salário de um homem e o de uma mulher que desempenha o mesmo trabalho, sendo que a mulher recebe menos. É verdade que já esteve pior, mas ainda há muito o que melhorar nesse sentido. Este motivo, por si só, já é um incentivo a nós mulheres, a buscar seguir novos rumos. O ambiente online proporciona às mulheres uma plataforma onde elas podem expressar suas ideias, paixões e conhecimentos. Isso gera um sentimento de empoderamento, à medida que nos tornamos donas de nossos próprios negócios e temos controle sobre nosso destino financeiro.

  1. Acesso à Educação e Recursos

Nos últimos anos, houve um aumento significativo no acesso das mulheres a recursos de aprendizado, como cursos online e mentoria. Essa acessibilidade à educação empreendedora tem capacitado as mulheres a adquirirem as habilidades necessárias para ter sucesso no ambiente online. Por outro lado, muitas mulheres que já estão no digital há mais tempo, encontraram um campo favorável para aplicar seus conhecimentos. Inclusive para repassar suas experiências e com isso ajudar a muitas outras mulheres que buscam mudar de vida e realizar antigos sonhos. Uma pesquisa nas redes sociais e encontramos um número considerável e digital influencers do sexo feminino que têm milhares de seguidoras.

  1. Networking e Comunidade

As redes sociais e grupos online criaram oportunidades para que as empreendedoras se conectem, colaborem e compartilhem experiências. Isso é especialmente valioso para mulheres que podem se sentir isoladas em seus esforços empreendedores. Grupos e comunidades fazem esse papel de unir milhares de mulheres que trocam experiências, que relatam suas dificuldades, suas conquistas…E isso comprovadamente serve de motor para continuar a motivar e inspirar outras mulheres que estejam pensando em começar no empreendedorismo.

      5. Monetização de uma ideia

No mundo digital temos várias maneiras de fazer dinheiro gerando uma renda extra. Quando você cria algo que pode ser replicado inúmeras vezes, você está monetizando seu produto. Pode ser desde a criação de um livro de receitas veganas, (que pode ser na forma de livro físico ou e-book… até um curso online com aulas gravadas). Você produz uma vez e disponibiliza a venda e passa a receber royalties (uma espécie de comissão) cada vez que alguém adquirir seu produto.

 

Empreendedorismo feminino engloba várias faixas etárias:

  1. Jovens Empreendedoras (18-34 anos): Muitas mulheres jovens estão se aventurando no empreendedorismo online, aproveitando sua familiaridade com a tecnologia e a internet para criar negócios inovadores.
  2. Mulheres na Meia-Idade (35-54 anos): Essa faixa etária também é representativa no empreendedorismo tanto online quanto físico. Muitas mulheres nessa faixa etária optam por empreender após adquirir experiência profissional e perceberem oportunidades não apenas no mercado digital. Muitas optam por empreender montando um salão de beleza, ou começam no ramo de alimentos, como a produção de marmitas fit, outras criam peças de artesanato, por exemplo.
  3. Empreendedoras Maduras (55+ anos): Mulheres mais maduras também estão encontrando sucesso no empreendedorismo físico e no online. Trazem sua vasta experiência e conhecimento para criar negócios sólidos e sustentáveis. Aliás, em se tratando de experiência e ter sucesso, o fator idade, segundo pesquisas, mostra que mulheres mais maduras, por terem mais experiência em lidar com situações adversas, têm muito mais chances de atingir o sucesso na abertura de um negócio próprio. Se comparamos com mulheres mais jovens, que justamente pela idade, não têm um ‘arsenal de soluções.’ O famoso “jogo de cintura” para resolver problemas que possam surgir. Outro ponto a favor da maturidade é que, muitas mulheres já têm alguma reserva financeira e calculam muito bem como vão investir seu capital. Apenas para ilustrar que não há idade para começar, citamos o nome da dona Therezinha Giacomelli Sirtiolli, 83 anos, que no ano 2000, por necessidade, para ajudar a complementar a renda da família, tornou-se uma das veteranas da agroindústria no Rio Grande do Sul. Hoje esse é o negócio da família.

Ou seja, vimos que não há idade certa para começar. O melhor momento é quando você sente que é hora de fazer algo novo, colocar uma ideia em prática, realizar um antigo sonho… O empreendedorismo feminino no Brasil está florescendo, tanto no meio digital quanto no meio físico. E isso é impulsionado por uma série de motivações, incluindo flexibilidade, empoderamento, acesso a recursos e networking. Embora não haja uma faixa etária específica que predomine, mulheres de todas as idades estão participando ativamente desse movimento. O cenário atual demonstra que tanto o empreendedorismo online quanto o físico, oferecem um terreno fértil para nós mulheres.

Imagine alguém que sabe maquiar super bem e divulga seu trabalho nas redes sociais. Ela vai conseguir atender até um certo número de clientes por semana. De repente vem a ideia de criar um curso com um passo a passo ensinando outras mulheres a maquiar. O dinheiro passaria a vir de duas fontes: no atendimento pessoal e das vendas do curso. A isso, como já mencionamos antes, chamamos de Monetização.

Resumindo, pessoas como você e eu podem prosperar, criando negócios bem-sucedidos e alcançando independência financeira. À medida que mais mulheres se lançam nessa jornada, é possível esperar que o empreendedorismo feminino continue a desempenhar um papel fundamental na economia do país.

E se você ficou interessada em saber como monetizar suas ideias de modo confiante, eu criei um e-book que reúne várias estratégias e sugestões de como  começar a empreender, seja no online ou no mundo físico. Basta clicar no link logo abaixo.  

Bem-vinda ao “Ganhos e Lucros no Lar”, o seu destino certo para desvendar o potencial ilimitado de geração de renda extra, tudo isso sem precisar sair do conforto do seu lar!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *